NOTÍCIAS

Laboratório da Abapa inova com Sistema de Condicionamento Rápido

Publicada em: 14/07/2014



Por conta da crescente exigência dos diversos clientes dos mercados, nacional e externo, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), está desenvolvendo no Laboratório de Análise de Fibras, em Luís Eduardo Magalhães, o projeto de implantação do Sistema de Condicionamento Rápido (SCR), com previsão de funcionamento para agosto. O objetivo é diminuir o prazo de entrega dos resultados de HVI para 24 horas após o recebimento das amostras.

Para a presidente da Abapa, Isabel da Cunha, esse investimento dará ao produtor mais agilidade nos resultados das análises das amostras. “Com o melhor tempo de resposta para resultados das análises, o produtor poderá negociar no mercado de forma mais ágil, mais seletiva, cativando novos clientes e rentabilizando melhor sua produção. É o que já está acontecendo com muitos produtores no Brasil e no mundo”, disse Isabel.

O condicionamento rápido das amostras está sendo sistematicamente utilizado em grandes unidades de classificação principalmente nos Estados Unidos, onde o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) instalou o sistema em todos os laboratórios de classificação do país, desde o final da década 90.

Funcionamento

Segundo o gerente de Laboratório da Abapa, Sérgio Brentano, o SCR é o condicionamento “ativo” das amostras, que com a utilização de uma esteira acoplada a exaustores, as amostras são acomodadas dentro de cestos que percorrem toda sua extensão, forçando a passagem de ar climatizado da sala (20 ºC e 65 % umidade) acelerando a troca de vapor de água, permitindo o algodão chegar ao equilíbrio em poucos minutos. Enquanto que o condicionamento “passivo” consiste em deixar as amostras simplesmente expostas ao ar ambiente do laboratório até que a troca de vapor de água com o ar condicionado ambiente permita a fibra chegar à faixa de umidade desejada, o que demora de 24 a 48 horas.

Resultados

A Análise de fibra é uma prática que tem impacto direto no valor comercial do algodão e consequentemente no resultado financeiro do produtor. Nesse contexto, a classificação instrumental (HVI) possibilita ao produtor selecionar sua fibra por parâmetros de qualidade diferenciados e agregar valor, oferecendo a seus clientes, as diversas opções de sua produção.

Ascom Abapa